SEJA BEM VINDO COLECIONADOR



segunda-feira, 27 de setembro de 2010

COLEÇÃO OFICIAL DO MUSEU BRITÂNICO DE HISTÓRIA NATURAL

© Patrick Król Padilha
O Museu Britânico de História Natural (MBHN) é bem famoso na área de paleontologia pois a Inglaterra foi o berço da palavra "Dinossauro", criada em 1842 por Owen. O museu tem uma loja de lembranças e até a década de 1990 a coleção de dinossauros de brinquedos oficiais do museu era a coleção Invicta, que era mais vasta porém em muitos aspectos um tanto ultrapassada porque muitos modelos retratavam os dinossauros como eram imaginados há 50 anos ou mais. Por isso o museu resolveu substituir a linha por ma nova, esta produzida pela empresa Toyway, também da Inglaterra. A nova coleção é mais atualizada, retrata muitos animais famosos e alguns tipicamente britânicos como o Baryonyx. Outra diferença é que a nova linha é menor, tem muito menos miniaturas e é pintada com mais detalhes que a linha anterior, produzida pela Invicta. Vemos então conhecer cada modelo.

BARYONYX
© Patrick Król Padilha

Este é um dos modelos de dinossauro da coleção que retrata uma espécie inglesa. Comparado com muitos outros modelos, este Baryonyx é um dos melhores disponíveis retratando tal terópode, com somente algumas falhas, como um crânio estranhamente arredondado, quando deveria ser um pouco mais estreito. A coloração é legal, verde escuro sobre um fundo marrom alarajado com listras marrom escuras sobre o verde. Combina com este dino e o detalhamento é bom, razoável. A parte dorsal do animal, bem como cabeça e membros e cauda também são cobertos com uma textura de escamas redondas com alguns finos sulcos em alguns pontos. Já a parte inferior do boneco é toda texturizada com sulcos paralelos, diferenciando a parte de baixo da de cima.
© Patrick Król Padilha

Felizmente a grande garra que dá nome ao animal foi esculpida e os dentes, apesar de não serem totalmente separados foram pintados individualmente, dando mais realismo. Um detalhe que não curti foi o detalhe os olhos, pintados de verde com um ponto preto como pupila, simples demais, dando ao animal uma aparência idiota.
© Patrick Król Padilha

Um ponto positivo é que a cauda está levantada e o boneco para em pé sem apoio extra, o que acontece atualmente com vários tipos de bonecos de terópodes. Na barriga do modelo diz "Baryonyx Natural History Museum Toyway". É relativamente grande, medindo 23 centímetros de comprimento por 8,7 de altura.

IGUANODON
© Patrick Król Padilha

Outro modelo que retrata uma espécie britânica, este é um dos melhores Iguanodons disponíveis em forma de brinquedo. Apesar do animal ser famoso, poucas linhas optam por fazê-lo, pois ele não é atrativo na aparência. Não é ameaçador, não tem chifres garras ou placas osseas, nem armadura ou sequer uma crista. Isso faz do Iguanodon um dinossauro entediante.
© Patrick Król Padilha

Apesar disso eu adoro esse modelo, que é meu favorito da coleção, junto com o Diplodocus. Esse modelo é cientificamente bom, razoável, pois retrata o animal bom um bico, como deveria e posicionado nas quatro patas. As patas dianteiras apresentam o esporão que fica no dedão e o detalhamento é bom, apesar de estranho.
© Patrick Król Padilha
© Patrick Król Padilha
Em vez de escamas redondas ou de forma similar, a pele tem uma textura que me lembra uma pedra pomes, aquelas usadas geralmente para lixar o pé. Ele tem pequenos buraquinhos pelo corpo, com rugas de pele realistas e um bom detalhe de sulcos na cauda imitando dobras na pele.

STEGOSAURUS
© Patrick Król Padilha

O Estegossauro dessa coleção é bem interessante. A começar pela coloração que adoro porque foge do clássico padrão, Estegossauro verde com placas vermelhas ou alaranjadas. A cor é branca, mais para cinza com manchas vermelhas de formas variadas, espalhadas pelo corpo desde o pescoço até a cauda. As placas são de uma tonalidade marrom alaranjada, que desce um pouco para o dorso do animal que é levemente amarronzado. A cabeça não é muito boa, mas apresenta pelo menos um orifício do ouvido. Infelizmente o bico córneo do bicho e a parte da garganta revestida com pequenas placas não foram modelados, deixando esse Estegossauro menos correto e com uma cara de riso. A texturização de pele é boa, tem o mesmo estilo da pele do Iguanodon, com pequenos orificios e musculatura bem delineada por dobras de pele. As placas e os tagomizers são detalhacos com sulcos verticais, indicando uma textura óssea ou de pele rugosa. Em geral eu gosto deste Estegossauro, embora não seja o melhor que você pode achar por aí.

KENTROSAURUS
© Patrick Król Padilha


esse é outro estegossaurídeo da coleção e um tanto incomum pra os padrões de bonecos de dinossauros. Pelo menos era na época de lançamento, porque quando este boneco era novidade ainda não tínhamos o Kentrossauro da Safari nem o Kentrossauro da Procon Colleta.
© Patrick Król Padilha
Esse modelo tem um padrão de pele mais escamoso, com escamas esculpidas da mesma forma que no Baryonyx, sendo de formatos variados e também diferenciando-se em tamanho. Na barriga também temos os sulcos que formam dorbras de pele.
© Patrick Król Padilha
A cabeça é bem simples, nada de bico infelizmente e as placas e espigões foram simplesmente sulcados verticamente como no outro estegossaurídeo.
© Patrick Król Padilha
Apesar de simples é um boneco bem legal, embora seja muito pequeno, o menor da coleção na verdade.

CORYTHOSAURUS
© Patrick Król Padilha

Esse Coritossauro é o outro ornitópode da coleção, muito mais atrativo visualmente que o Iguanodon. Primeiramente que a coloração é vibrante, sendo de uma cor amarelo forte, quase alaranjado, com um padrão no dorso, seguindo a linha da coluna, na cor laranja escuro, avermelhado, com outra faixa marrom mais abaixo.
© Patrick Król Padilha

A crista é um espetáculo aparte, com a coloração vermelho forte com listras verticais pretas. Esse hadrossaurídeo foi esculpido com o mesmo padrão de escamas que o Kentrossauro e Baryonyx, porém sua pose é um tanto estática, embora o pescoço esteja um pouco curvado. Felizmente a boca apresenta um bico e não lábios, como muitos outros bonecos de hadrossauro mal feitos.
© Patrick Król Padilha
Na barriga há a mesma inscrição dos outros bonecos, sendo que o nome do animal é a única diferença. As patas são bem feitas, com dedos individualmente modelados. A cauda longa e musculosa que é característica típica dos hadrossauros foi bem feita nesse boneco. Os olhos desse modelo são um tanto estranhos, mas até que razoáveis.

TRICERATOPS
©
Patrick Król Padilha
Este modelo do Triceratops é bem legal, principalmente pelo padrão de textura da pele, bem escamosa. Aparentemente ceratopsídeos deveriam ter pequenas protopenas saindo de suas costas, seguindo a linha da coluna, o que já é comum se ver em reconstruções mais recentes de animais deste grupo, mas acredito que os maiores dinos de chifre não possuiam tais atributos.
© Patrick Król Padilha
Este modelo é razoavelmente correto, apesar de alguns erros anatômicos, como as patas viradas pra frente e totalmente retas. Estudos indicam que os ceratopsídeos andavam com as pernas parcialmente dobradas e que a palma da "mão" ficava virada para dentro e não pra trás, como neste modelo. O escudo ósseo parece ser conservador, pequeno, o que pra mim é um ponto negativo. Apesar do Triceratops não ter o maior escudo de todos, era razoavelmente grande o que não foi bem retratado neste brinquedo.
© Patrick Król Padilha
Os chifres apesar de simples, são bem feitos, com uma textura óssea feita com sulcos seguindo o comprimento do chifre. As narinas são particularmente bem feitas, enquanto que o bico córneo, embora tenha forma de bico, não é bem texturizado para representar a camada queratinosa que deveria haver ali.
© Patrick Król Padilha
© Patrick Król Padilha

A cauda é proporcional, nem curta demais, nem comprida demais, mas o suficientemente adequada a um ceratopsídeo, que como sabemos apresentavam caudas mais curtas que a de outros dinos. Aparentemente o boneco também apresenta esculpida a cavidade auditiva do animal, um pequeno ouvido.

ANKYLOSAURUS
©
Patrick Król Padilha
Esse herbívoro foi outro dino escolhido para a coleção e é um clássico, porém anatomicamente está incorreto. Primeiramente temos a carapaça ou couraça, que apresenta pequenos calombos ósseos em fileiras regulares e quase todos do mesmo tamanho. Pesquisas recentes indicam que o Anquilossauro tinha placas mais achatadas nas costas e de tamanhos variados.
© Patrick Król Padilha
Até hoje que eu lembro, somente os Anquilossauros da Carnegie e Procon tem uma couraça corretamente esculpida. As patas são outro poblema, pois se olharmos o boneco frontalmente, perceberemos que o lado esquerdo do corpo é mais baixo, as patas estão posicionadas de forma estranha, com o joelho da pata traseira e o cotovelo da dianteira tocando o chão.
© Patrick Król Padilha
Dá a impressão que o animal está caindo, deitando de fraqueza ou durante um ataque. Enquanto que isso é estranho para um animal sozinho, poderia ser útil quando utilizado num diorama com um predador. Este modelo tem 20 centímetros de comprimento e 7 centímetros de altura.

DIPLODOCUS
©
Patrick Król Padilha

O clássico Diplodocus é o único saurópode da coleção e de longe o boneco mais impressionante. É o maior deles, medindo cerca de 38 centímetros de comprimento e 10 centímetros de altura. Poderia ser ainda mais longo se a cauda estivesse totalmente esticada. Alguns colecionadores acreditam que este Diplodocus pode ter sido planejado originalmente para a linha "Caminhando com os Dinossauros", não tendo sido realizado com o cancelamento da coleção. Isso ocorre porque dentre todos os bonecos da coleção do MBHN, este é o único com um padrão de texturização não repetido em outro modelo.
© Patrick Król Padilha
Por exemplo, o Anquilossauro tem o mesmo padrão do Kentrossauro, Corythosaurus, Triceratops e do Baryonyx. Já o Iguanodon e o Stegosaurus também tem padrão de texturização igual. Por outro lado, o material do Diplodocus e seu acabamento lembram os da coleção Caminhando com os Dinossauros, embora não apresente espinhos desde a nuca e tenha uma cor diferente da apresentada na série. Enfim, eu ainda não tenho todos os dessa coleção, me faltam o T-rex, o Carnotaurus e o Megalosaurus, então não posso garantir nada.
© Patrick Król Padilha© Patrick Król Padilha
Este modelo sem dúvida é excelente, retrata muito bem o porte e anatomia do Diplodocus, embora os pés não estejam totalmente certos, tendo mais unhas do que deveria, tanto nas patas traseiras quanto nas dianteiras. A forma das patas dianteiras também são estranhas, deveriam ser mais em forma de ferradura do que totalmente redondas. A cabeça é legal, mas sem muitos detalhes, o corpo tem um padrão de textura fraco, bem simples, ou seja, várias "dobras de pele" feitas com sulcos finos ao longo de todo o corpo.
© Patrick Król Padilha© Patrick Król Padilha
Alguns detalhes da musculatura são legais, mas não totalmente certos. Como podem ver, a pintura é bem semelhante à cor dos elefantes, com exceção de que tais mamíferos não tem uma faixa preta cruzando os flancos. Geralmente cores assim são escolhidas para animais grandes. No quadril há o começo de uma fileira de espetos ósseos na linha da coluna, que estende-se até a ponta da cauda, que por sua vez é fina e curvada, como um chicote, retratando bem tal aspecto dos diplodocídeos.
© Patrick Król Padilha© Patrick Król Padilha
TYRANNOSAURUS REX
Em breve
CARNOTAURUS
Em breve
MEGALOSAURUS
Em breve

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

DO RESSURGIMENTO DA COLEÇÃO DO IKESSAURO AOS DIAS ATUAIS

Oi pessoal. Quem conhece o Blog do Ikessauro deve me conhecer, sou Patrick Król Padilha, um ávido colecionador de animais e outros seres pré-históricos em miniatura. Coleciono miniaturas de todos os estilos e me considero um colecionador completista, daqueles que procura completar cada coleção com todos os modelos que compõe a coleção. Já fui de colecionar só modelos realistas, depois só os que eu achava legais, mas hoje, apesar de manter resquícios destes comportamentos anteriores, sou um completista. Para saber mais sobre mim enquanto colecionador e sobre minha coleção, veja toda a postagem, que já aviso, é um pouco longa.
Olha eu aí...

Quem sabe se não mudarei no futuro? Comecei "colecionar" (leia-se -> a mãe comprava para eu brincar) dino itens aos 3 anos de idade, quando havia uma febre de dinomania no mundo todo, por volta de 1993. Mas ao chegar aos 7 anos mais ou menos, tudo diminuiu de ritmo, entrei na escola, comecei a ter outros interesses, como acontece com todo mundo. Os dinos ficaram de lado, mas não completamente esquecidos, até eu completar uns 13 anos. Embora não estivesse colecionando nesse período, eu ainda me interessava por animais e pré-história. Me concentrei em estudar répteis atuais nessa época, que para mim parecia algo mais palpável do que seres extintos.
Quando eu tinha 11 anos, era 2001, houve o lançamento de Jurassic Park 3 e com o filme vieram os brinquedos oficiais da marca. Antes que você pense, não, eu não sabia do filme porque aqui nem tem cinema (cidade do interior) e portanto não sabia nada sobre os brinquedos. Mas como todo produto original bom, os dinos do JP3 foram pirateados um ou dois anos depois e não demorou para que essas falsificações chegassem aqui nas populares lojas de 1,99. Eu nem sabia disso, até que conversando com um primo meu e amigos da vizinhança enquanto brincávamos na rua, descobri que eles colecionavam dinossauros destes do JP3. Foi como uma injeção de dinomania direto na veia!
Alguns dos bonecos de JP3 falsificados: ainda os guardo com carinho
© Patrick Król Padilha© Patrick Król PadilhaPatrick Król Padilha© Patrick Król Padilha© Patrick Król Padilha

Não sosseguei enquanto não vi as coleções dos meus amigos. No fim de semana recebi uma grana de presente do meu avô e fui à loja de 1,99 ver umas bugigangas, quando me deparei com um esqueleto de Hadrossauro feito de plástico fluorescente ou fosforescente, não sei bem qual o termo adequado. O bicho tava lá, montadinho na prateleira atrás do balcão com uma planta de plástico e uma miniatura do bicho como era em vida junto. Foi o bastante para eu começar a coleção, agora pra valer. O bicho era todo detalhado, comparado com qualquer outro dino que eu já havia visto (notem que nunca havia usado internet à vontade naquele tempo, só via de vez em quando na casa de um ou outro amigo...) em forma de brinquedo e estava ali, por apenas R$3,00 reais! Comprei na hora e saí imaginando como ficaria no meu novo quarto, pois estávamos reformando a casa e eu ia ganhar um quarto só pra mim.
Esse é o esqueleto de Hadrossauro e acessórios
© Patrick Król Padilha© Patrick Król Padilha© Patrick Król Padilha

No caminho encontrei meu primo e mostrei a novidade. Foi aí que ele disse que o Hadrossauro era apenas 1 de uma coleção de 12 modelos. Surtei! Digo, surtei internamente é claro, pois não sou de mostrar tais comportamentos. Na minha mente corria a imagem de eu completando a coleção a cada passo. Imaginem o que eu pensei quando ele me falou que na coleção tinha até um Tiranossauro rex, Triceratops e um Ceratossauro.
Fui pra casa pensando em dinos e mais nada. Cheguei em casa e guardei o esqueleto com todo jeito na gaveta, até ter outro local melhor pra colocar e fui fuçando pela casa, atrás de antigos bonecos de dinossauros.
Encontrei uns bem pequenos e dois maiorzinhos, um "Dilofossauro" (imaginem um rex bem retrô com cristas!) e um Parassaurolofo. Catei ambos e os miúdos e guardei com meu esqueleto de Hadrossauro.
© Patrick Król Padilha

À noite, já com os moleques da rua brincando nas ruas do bairro comentei sobre minha retomada de coleção e ficamos falando disso. Até que convenci um dos meus amigos a mostrar os dinos dele, pois eu ainda não tinha visto. Ele me mostrou a coleção dele e eu perguntei se ele venderia ou trocaria algum. Para minha surpresa ele disse que venderia ou trocaria sim. Comprei dele um Braquiossauro "enorme", que para mim era excelente e extremamente realista, por apenas R$2,00 reais (depois de quase um ano é que descobri que ele havia roubado o dino dum primo dele... daí o motivo da venda tão barato).
Meu Brachiossauro de R$2,00 reais
©
Patrick Król Padilha

Essas primeiras aquisições foram fatores que impulsionaram o ressurgimento da dinomania em mim e que não parou até hoje. Com o meu novo quarto logo montei pequenas prateleiras para expor meus "tesouros" e depois a cada novo modelo adqurido, menos espaço ia sobrando nas prateleiras. Nunca quis manter tudo encaixotado.
© Patrick Król Padilha

Nem os modelos mais simples e baratos. Até hoje mantenho quase todos em um armário de madeira com portas de vidro no meu quarto, outros em uma prateleira de aço, mas ainda mantendo na coleção todos estes primeiros modelos que consegui.
No fim das contas acabei comprando/trocando toda a coleção de dinos dos meus amigos e do meu primo, uma vez que eles não tinham a dinomania "no sangue" como eu, apenas seguiam uma tendência, modinha, seja lá como você acha melhor falar. Continuei juntando meus bengos, como dizem alguns conhecidos e familiares meus e a cada ano ia me tornando mais exigente na qualidade das peças, optando não por todo e qualquer brinquedo, mas só pelos melhores. Também sempre busquei variedade de tamanho, cor e principalmente de espécies, pois já estava saturado de tanto ver "T.rexes", Triceratops e Braquiossauros o tempo todo e nunca achar por aí um diferente, principalmente não dinosssauros, como Pterossauros, Répteis Marinhos entre outros.

Minhas fontes de compra eram sempre as lojas de 1,99, uma vez que na minha cidade não há quase nada de comércio de brinquedos originais. Por volta de 2007 é que fui começar a ter acesso à informática, quando meu pai pagou um curso de informática básica pra mim e como eu possuia um tempo de acesso grátis à internet no curso, ia sempre adiantado e ficava fuçando no Google atrás de fotos de dinos, até que lembrei que poderia haver fotos de brinquedos também.

Conheci os sites de venda mais a fundo e comecei a procurar no Mercado Livre. Tudo eu queria comprar e nada eu conseguia comprar. Fotos de brinquedos de outros países me encantaram, apesar de eu achar que nunca poderia conseguir um pra minha coleção, entre estes e especialmente o Tiranossauro Papo.
A primeira coisa que comprei via internet foi no próprio Mercado Livre, um lote com dois dinossauros plásticos, um Saurópode e um Plesiossauro. Não lembro a marca, naquela época eu desconhecia as empresas fabricantes e pouco manjava de inglês para ler a respeito. O lote custava só R$10,00 reais e o frete ia sair uns R$17,00 e eu tinha dinheiro para pagar. Comprei no site durante o curso mesmo, porém voltando pra casa passei pela lojinha de bugingangas onde habitualmente comprava as coisas e vi uns dinos bem legais, falsificações dos modelos da coleção Dino Valley 2, da empresa Chap Mei Toys, acho que da China. O preço era uns R$32,00 reais e vinha uns 5 ou 6 dinos grandinhos num pacote. Não resisti, comprei o pacote e dei o bolo na mulher do Mercado Livre, algo que hoje não faria de modo algum, pois os vendedores pagam para anunciar no site e só devemos comprar se vamos realmente pagar, o que eu não sabia na época.

Tomei uma qualificação neutra (até hoje agradeço à vendedora por não ter sido negativa). Depois daquele fiasco, a próxima compra foi num site que nem sei se hoje existe, procurei e nem achei, mas acho que o nome era E-vendas.com.
Foi o álbum do Chocolate Surpresa da Nestle, que foi a primeira coisa de dinos que tive e que havia perdido. Depois um álbum do Jurassic Park completo e raríssimo do mesmo vendedor. Daí em diante não parei mais com o comércio virtual e hoje em dia posso dizer que pelo menos 80% dos meus itens foram comprados na internet de gente de todo canto do Brasil e do mundo. Já negociei com gente de todas as regiões brasileiras e recentemente comecei a comprar e trocar com gente de outros países, que incluem até o momento Alemanha, Bélgica, Holanda, Inglaterra, Irlanda, Austrália, Espanha, China e Estados Unidos.

Minha coleção aumentou o nível de qualidade dos modelos e também de preços, a variedade de espécies, hoje apresentando uma maior gama de seres não-dinos, como mamíferos, répteis marinhos, pterossauros entre outros. A cada mês que passa alguns novos itens entram na coleção. Meu quarto está ficando pequeno... por hoje é "só isso", qualquer hora eu volto a contar mais umas curiosidades da minha jornada como colecionador de dinos e seres extintos.
Minha coleção em 25/02/11
©
Patrick Król Padilha© Patrick Król Padilha© Patrick Król Padilha© Patrick Król Padilha
© Patrick Król Padilha
© Patrick Król Padilha